Corpo de musicista é encontrado carbonizado

0
17

O corpo encontrado parcialmente queimado às margens de uma estrada que da acesso ao Inferninho ontem à tarde (25) em Campo Grande, por peões de uma fazenda, é da musicista Mayara Amaral, de 27 anos. Ela estava desaparecida desde o dia 24, após brigar com o namorado, e teria sido ameaçada de morte por ele.

Ela era violonista, formada no curso de música da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e integrou o quarteto Pétalas de Pixe, formado apenas por mulheres com produção de pop-rock regional. No mestrado em Música da UFG (Universidade Federal de Goiás), ela pesquisou o trabalho de compositoras brasileiras para violão da década de 1970.

A mãe disse que não conseguia contato com a jovem e que, ao procurar por uma amiga de Mayara, foi informada que ela tinha desaparecido no dia 24, após brigar com o namorado que a teria ameaçado de morte.

Desde então, não conseguiu contato com a filha. Já ontem, mandou mensagens para o celular dela perguntando onde ela estava e recebeu como resposta que estava na casa do ex-namorado, que a ameaçava de morte.

Após constatar o perigo que a filha corria, a mãe procurou a delegacia de polícia, mas não conseguiu mais contato com a filha, pois o celular estava desligado.

O corpo da jovem foi encontrado na noite desta terça-feira (25) por peões de fazenda na estrada que dá acesso ao Inferninho. O cadáver estava em chamas. O fogo se espalhou pela vegetação, causando incêndio que durou até por volta das 21 horas, mas foi controlado pelos trabalhadores.

Colegas da música chegaram a compartilhar avisos nas redes sociais sobre o desaparecimento, mas o corpo de Mayara Amaral foi reconhecido nesta quarta-feira (26).

 Dourados Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui