Educação deflagra greve por tempo indeterminado mas deve manter 66% do efetivo sob pena de multa; Simted vai recorrer e prefeitura ameaça corte

0
15

Profissionais da Rede Municipal de Educação de Dourados entram em greve por tempo indeterminado nesta segunda-feira. Segundo despacho do desembargador Carlos Eduardo Contar, o Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados (Simted) deve manter pelo menos 66% do efetivo em atividade sob pena de multa diária de R$ 50 mil. A decisão atende a pedido da prefeitura de Dourados que publicou, no Diário Oficial, que os faltantes terão descontos na folha de pagamento e os contratados, o contrato rescindido.

A presidente do Simted, Gleice Barbosa disse há pouco ao DouradosAgora que vai recorrer da decisão. O assunto está sendo debatido na assenbleia que acontece esta manhã.

A negociação salarial entre professores e prefeitura se arrasta desde o mês de maio. A prefeitura disse que tentou todos os limites de negociação e lamenta a greve que prejudica 27 mil alunos e pais. Hoje, às 8h, os trabalhadores se reúnem no Simted para encaminhamentos da greve.

Em assembleia no Centro Administrativo Municipal, na manhã de quarta-feira passada, os educadores denunciaram a redução de salários, corte de direitos e dificuldades para negociar as demandas da Educação com a atual administração.

Profissionais da Educação Indígena também estiveram presentes e falaram das dificuldades enfrentadas pelas comunidades relacionadas ao ensino público.

São reivindicações dos educadores o cumprimento da Lei Nacional do Piso do Magistério, com reajuste de 7,64%; e o mesmo percentual para os/as servidores/as administrativos da REME, com pagamento de valores retroativos relativo ao mês de abril (data base).

A categoria aguardou duas solicitações de tempo, por meses, para que a administração efetuasse estudos orçamentários. Porém, durante a negociação com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Simted), nenhuma proposta concreta (com percentuais e/ou datas para cumprimento das leis) foi efetuada pelo Governo Municipal.

Outro lado

A Prefeitura de Dourados, diante do anúncio de greve por parte dos professores, informou em nota enviada ao DouradosAgora que “exauriu todos os limites possíveis de negociação dado ao momento difícil no setor econômico e pede a compreensão da população. Por mais que desejasse atender as reivindicações da categoria, isso se torna impossível diante da situação”.

Disse ainda que “a gestão municipal lamenta os prejuízos de uma greve que envolve 27 mil alunos e suas respectivas famílias, mas ressalta que a administração de uma máquina pública implica no cumprimento de deveres e em garantir o melhor para a sociedade como um todo”.

Dourados Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui