Psicóloga do HU-UFGD desenvolve Guia Prático de Acolhimento para Profissionais de Neonatologia

0
6

Dar voz aos sentimentos e às dificuldades de mães que acompanham seus bebês durante internações hospitalares. Com esse objetivo, foi lançado na última semana o primeiro “Guia Prático de Acolhimento para Profissionais de Neonatologia” idealizado dentro do Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD). O material, fruto de uma pesquisa de mestrado, foi elaborado pela psicóloga Leidimara Zanfolim, que há sete anos é colaboradora da instituição.

Em coautoria com as professoras doutoras Ednéia Albino Nunes Cerchiari e Fabiane Melo Heinen Ganasssin, respectivamente orientadora e co-orientadora do projeto de pesquisa, o Guia foi produzido com o intuito de abordar o período de internação hospitalar sob o olhar das usuárias dos serviços de saúde.

“No Guia são apontadas as soluções que as próprias mães encontraram para amenizar as dificuldades desse período, além de sugestões que podem melhorar a permanência delas no hospital”, esclarece a psicóloga, que também atua como preceptora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do HU-UFGD.

A ideia é que a publicação sirva como material educativo na capacitação das equipes que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva e de Cuidados Intermediários Neonatais. É a perspectiva das mães, que são as usuárias do serviço, indicando aos profissionais dos setores ações de humanização efetivas, levando em conta o atendimento integral ao recém-nascido.

“Muitas vezes, a rotina estressante dos serviços de saúde não facilita aos profissionais parar e refletir sobre suas ações e até mesmo sobre o que se passa com cada paciente e acompanhante, não no sentido físico, mas subjetivo. Falar sobre subjetividade na saúde ainda é um tabu, no entanto isso é necessário e deve ser superado”, apontam as autoras no Guia.

Metodologia

O “Guia Prático de Acolhimento para Profissionais de Neonatologia” é o resultado da pesquisa de mestrado de Leidimara, que foi defendido em fevereiro deste ano no Programa de Mestrado Profissional Ensino em Saúde da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Sob o título “Sentimentos e dificuldades vivenciados pelas mães de bebês hospitalizados: mecanismos de superação na perspectiva materna”, a dissertação teve o HU-UFGD como campo de pesquisa, mais exatamente o ambiente de um grupo operativo que a psicóloga mantém há mais de cinco anos com as mães de bebês internados na UTI e na UCI Neonatais.

Para a pesquisa, especificamente, Leidimara delimitou o período do ano de 2016, registrando 12 encontros do grupo, com a participação total de 52 mulheres. A modalidade de grupo operativo consiste numa ideologia de trabalho psicoterapêutico coletivo, pela qual os participantes se envolvem em uma comunicação significativa, revelando-se, trocando experiências e examinando aspectos ocultos e inconscientes dos próprios sentimentos, comportamentos e motivações.

Após coletados, os dados foram analisados e organizados em forma de perguntas e ilustrações, com o objetivo de tomar forma mais didática e de melhor compreensão, se configurando num Guia Prático. O material foi publicado pela Editora UCDB, de Campo Grande, e sua versão impressa já foi disponibilizada aos profissionais que atuam na Neonatologia de Dourados.

Dourados Agora

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui